ShareThis

quinta-feira, 14 de maio de 2009

CineTrash Review: Mortal Kombat Annihilation (1997)

Seqüencias de filmes nunca tiveram uma boa fama, quase sempre há uma queda de qualidade em relação ao primeiro filme. Com adaptações de vídeo-games a situação ainda é pior, são poucos os títulos que não merecem um review no CineTrash. Acontece que Mortal Kombat Annihilation é a pior mistura dos dois possíveis, a mistura de uma seqüencia com uma adaptação de vídeo-game com resultado catastrófico.

O grande problema com MKA é que Mortal Kombat tinha sido um filme decente, possivelmente não agradou a todos, mas agradou a muitos e gerou muitas expectativas, poderia até se consolidar como franquia no cinema. Todavia, MKA vêm e caga (defeca) tudo, não como uma ida normal à privada, mas como uma diarréia ardente de alguém que tem hemorróidas e a última refeição foi burritos picante. É. Ruim desse jeito.

Antes de continuar, recomendo que você aprenda a fazer burritos. Um conhecimento claramente mais útil que qualquer informação que eu possa dar sobre esse filme. Comece pela wikipédia: http://pt.wikipedia.org/wiki/Burrito. Só como curiosidade final sobre os burritos: o nome é burrito porque o cozinheiro que inventou o burrito pedia para trazerem os ingredientes de fora, os ingredientes eram trazidos em um burro, em espanhol: burrito.

Logo na introdução de MKA nota-se a falta de criatividade dos produtores, eles não mudaram nada, apenas botaram a palavra Annihilation no título e pronto. Instantes depois o desespero vem, mudaram todos os atores exceto os atores de Liu Kang e Kitana. E como não bastasse, matam Johnny Cage em poucos segundos de filme.
A partir daí é basicamente o seguinte: Shao Kahn (malvadão com uma fantasia terrível) não está nem aí para o torneio do último filme e resolve fundir o mundo dele com a Terra (apocalipse), Liu Kang (artista marcial fodão) e seus amiguinhos tem que porrar a família do Raiden (aliado que tem a família malvada) e os outros malvados para salvar o mundo. Nossa opinião é que o roteiro deles devia ser mais curto que esse parágrafo.
O filme é composto por aparições muito (muito) superficiais de vários personagens do jogo. Na verdade, nenhum personagem é aprofundado, o objetivo foi com que o público visse o máximo de personagens possível para se identificarem mais com o filme. Não deu certo.
As lutas que tinham sido um ponto forte no primeiro também estão presentes no segundo. Mas parece que simplesmente faltou um coreógrafo, porque as lutas estavam totalmente sem graça, uma delas podia ser resumida em ninjas dando mortais.
Esse filme também fez uso pesado de computação gráfica da época (na verdade de uns cinco anos antes do lançamento). Por exemplo, a transformação de Liu Kang em dragão quase no fim do filme é foda demais. A única animação 3d que eu me lembro agora que conseguiu superar essa foi o Shen-Long do Dragonball Evolution.
Sem mais de longas, se você ainda não assistiu, assista! Se quiser ver algo melhor de Mortal Kombat, recomendo Mortal Kombat: Conquest (série) ou o vídeo-game mesmo.


Obs.: Raiden corta o cabelo O.o

Seja o primeiro a comentar!

Postar um comentário

  ©Movimento Cultural Splatter - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo