ShareThis

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

É CARNAVAL

É CARNAVAAAAAAAL!
A Festa mais pecaminosa da galáxia começou nesse fim-de-semana maravlhoso com a temperatura ameníssima no Brasil, apenas 328ºC na sombra.

Feeeeel the Heat!

Saibam os desavisados que o carnaval é um feriado religioso. Puta que pariu. RELIGIOSO. A grande pergunta é: por que diabos ?
É fato que essa festa tem mais ligações com o Capeta do que com o nosso Pai-de-Barba. O dato de Deus ter roubado mais um feriado inventado pelo grande produtor de eventos Tinhoso deve-se a um fator muito relevante: Deus sabe negociar. E não negociações diplomáticas, lembrem-se das maravilhosos rastros do poder de argumento d'Ele como Sodoma, Gomorra, e O Dilúvio.

Caralha, Deus, só tamo curtindo a vida, genten...

A origem da festa é algo ainda meio duvidoso e de origem não muito certa. Acredita-se que a palavra vem de carne vale, adeus à carne, ou carrus navalis, expressão anterior ao cristianismo que significa carro naval. Sabemos que o homem sempre gostou de um frissom coletivo. Tem-se registro de festas onde a parada era sagaz no Egito, Grecia e Roma, nas quais se homenageava seus deuses e ninguém era de ninguém. Vejam: bebida e sexo, alguma semelhança com o que vemos hoje em dia?

Explode , coração, na maior felicidade..!

Com o passar do tempo, o carnaval passou a ser uma comemoração adotada pela Igreja Católica, o que ocorreu de fato em 590 d.C. Até então, o carnaval era uma festa condenada pela Igreja por suas realizações em canto e dança que aos olhos cristãos eram atos pecaminosos. Mas por que adotar o carnaval? Simples: Estratégia suja. Deus e seus comparsas da Igreja sempre gostaram de ter amiguinhos na Terra. O problema é que sempre foram muito relutantes com as coisas que as pessoas realmente gostam (na verdade ate eles gostam e de coisas sujas: vejam os casos de pedofilia dos padres e os cetros de ouro dos bispos) mas mesmo assim, contra a sua palavra de castidade, decidiram abraçar a festa.

Mas aí começou a encheção de saco, a partir da adoção do carnaval por parte da Igreja, a festa passou a ser comemorada através de cultos oficiais, o que bania os “atos pecaminosos”. Tal modificação foi fortemente espantosa aos olhos do povo, já que fugia das reais origens da festa, ou seja, a fuzarca não deixou de acontecer por causa da Igreja.

Em 1545, jogou-se a bandeira, o carnaval voltou a ser popular. Cada cidade organizava usa festa da sua maneira. Cidades como Veneza, Nice e Paris dominaram o carnaval nos séculos XVIII e XVIX. No final do Séc XVIII o carnaval chega a nossa terra por influência europeia e, aqui, ganha um temperinho especial que só nós podemos proporcionar: sacanagem explícita e destruição musical.

Se você for um adepto dessa festa lembre-se: faça bem sua parte e não se esqueça que é uma festa de origem pagã, ou seja, Satã te espera na avenida.

Ziriguidum!

Explode , coração, na maior felicidade..!


Seja o primeiro a comentar!

Postar um comentário

  ©Movimento Cultural Splatter - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo