ShareThis

quinta-feira, 25 de março de 2010

O Sagüi Relembra: Pokémon

AH... os desenhos. Que criança nunca sentou por horas afinco em frente a uma televisão vendo mundos impossíveis e personagens cativantes, mas, como vocês sabem, eu sou o Sagüi e se eu não estou reclamando/criticando/me revoltando, então eu não estou fazendo o meu trabalho.

Eu gostaria de trazer à vocês algumas coisas interessantes e peculiares que ao longo dos anos eu sempre me perguntei, as minhas teorias em torno de alguns desenhos tão queridos, eu resolvi começar então com um dos mais clássicos de todos, o único anime que quase todo mundo que era criança no final dos anos noventa assistiu: Pokémon.

Pokémon, criaturas fofinhas com poderes incríveis sendo guiados por crianças sem supervisão dos pais, era como um sonho, mas depois de uns anos eu percebi que é possivelmente um dos mundos mais aterradores dos desenhos infantis, vamos começar pela estória.

Ash Ketchum, um jovem de 10 anos de idade começa a sua jornada pelo mundo, ele recebe um Pokémon, e parte em busca de insígnias que só ganhará enfrentando os vários ginásios espalhados pelo continente, ele parte então sozinho, excluindo é claro os seus companheiros Pokémon.

Logo de cara a estória já é perturbadora, primeiro, por que diabos a senhora Ketchum concordou em deixar o seu filho pré-adolescente sair sozinho pelo mundo? Ele tem só dez anos, ele era pra ir pra quinta série, será que ele é uma criança prodígio que já completou os estudos tão cedo? Mesmo se for, como pode se esperar que ele tenha maturidade pra sair em uma jornada assim, e mesmo se tiver, ele ainda é uma criança de 10 anos. Por que ninguém manda uma espécie de supervisor ou sei lá com ele? A mãe do Ash nem trabalha! Por que ela não vai com ele só de garantia? Por que diabos ninguém ligou pra polícia e denunciou essa mulher por maus tratos? O garoto realmente deve estar mais seguro nas florestas do que com uma mãe dessas.


É aí que a estória piora. Ash, uma criança de dez anos, sai de casa, mas ele não está indefeso, porque agora ele tem um rato que obedece a seus comandos, um rato que é capaz de fazer raios caírem quando ele quiser. Imagine você andando na rua, de repente uma criança se aproxima e exige seu dinheiro, você empurra a criança de lado e segue (feliz de ter finalmente ganhado uma briga), então ele lança uma bola a sua frente e uma criatura sai de dentro e você é atingido por um raio/labareda/folhas cortantes/jatos de água em altíssimas pressões. Você está no chão depois de sofrer um ataque cardíaco/queimaduras de terceiro grau/corte na jugular/ pulmão afundado, a criança pega a sua carteira e sai sorridente. Esse tipo de coisa deveria acontecer a todo o momento pra qualquer mané pego na rua sem um Pokémon, é como se as armas fossem legalizadas para todas as pessoas não importa a idade e elas fossem de graça.


E um adendo: o primeiro Pokémon do Ash é dado pelo professor carvalho, um dito especialista em Pokémon, mas assim que ele entrega a criatura para Ash, ele o manda sair pelo mundo e fazer o seu trabalho (ele manda jovens pra possível morte há anos dessa maneira) de catalogar os Pokémon, e quando você fala com ele no jogo ele te da provas irrefutáveis de que sofre de Alzheimer, ele não sabe o seu nome, não sabe o nome do neto e nem o sexo de nenhum dos dois, mesmo estando conversando com a pessoa, ele obviamente está instável . O fato de essa pessoa ficar mandando jovens armados com monstros pelo continente é assustador.



A coisa ainda vai piorar, pouco depois de sair da sua cidade natal Ash encontra uma garota, os dois passam a andar juntos pelo continente. Mais tarde outro garoto se junta aos dois, obviamente Misty , com 12 anos, e Brock, com 14 (sim eu lembro, você não deveria estar me julgando afinal você ta se dando ao trabalho de ler isso). Eis outro ponto perturbador, um garoto de 10 e uma garota de 12 andando juntos talvez não desse em nada por um tempo, mas quando entra um garoto de 14 que é famoso por dar em cima de todas as mulheres em volta, aí o bicho pega. Sem supervisão, por meses andando pelo mato com apenas uns aos outros como companhia, é claro que rolou alguma coisa nos bastidores que ninguém fala, o pior é que eu nem sei se foi um dos dois com a Misty, tudo aponta pra ser um com o outro, pense bem, o Brock é depois do Ash o personagem que mais aparece na série, ele só ficou uma temporada fora (pare de me julgar), a Misty saiu tem um bom tempo e só volta de vez em quando, o Brock cozinha pro Ash, lava as roupas, alimenta os Pokémon, é o melhor amigo, se esses dois não estão juntos eles pelo menos já estiveram em um ou mais ménages juntos, eles realmente caíram de cabeça no “Bros before Hos”


Assim, só que menores de idade e pelados


E finalmente chegamos aos “vilões”. A equipe Rocket caça o garoto há anos e até agora nada. Por que esses manés não se aproximaram quando todo mundo tava dormindo e roubaram as pokebolas logo ? Ou por que não simplesmente botaram espetos no fundo das armadilhas ? Assim Ash e sua turma iam pro saco e as pokebolas ficavam intactas. E por que o Ash não para de ficar achando graça desses manés ? Ele deveria ter arrumado uma arma na segunda temporada, atirado na cara do James, vendido o Meowth (um Pokémon falante ia dar uma boa grana) e mantido a Jesse como escrava sexual, pronto! Sem mais lema idiota, sem perder tempo enfrentando os mesmos caras todas as vezes, e não ia precisar mas de ficar trocando isqueiro com Brock.


Uma ultima coisa, todo mundo sempre se perguntou o que aconteceu com os animais normais no mundo de Pokémon, em alguns episódios alguns aparecem (peixes e pássaros até onde eu me lembre). Uns dizem que os Pokémon são os animais normais daquele mundo, mas eu tenho uma teoria, a seleção natural aconteceu com os outros animais. Imagine um urso pardo, ele é um dos animais mais fortes de todos, ele massacraria qualquer humano. Agora imagine ele andando em uma floresta quando um Scyther surge e ambos começam a se enfrentar por comida, quem vence? O urso ou o inseto gigante com espadas nas mãos? Que tal um tigre contra um Pikachu (um rato,cara)? Depois de sofrer uma parada cardíaca o tigre ia tirar outro bicho da sua dieta, e olha que são exemplos bem longe um dos outros. Imagine que chance uma minhoca teria contra um Digglet, ou um peixe em um mar com Gyarados pra todos os lados, que pássaro ia enfrentar um Pidgeot, nenhum, sem contar os Charmanders e Electabuzzes da vida que iam matar tudo que não pudesse se defender. A seleção natural apenas seguiu o seu óbvio curso e os outros animais foram extintos, como a raça humana ainda existe? Isso é que é incrível! Porque contra a maioria dos Pokémon da pra usar tecnologia, mas e quanto aos Kadabras da vida? Um bicho com poderes psíquicos, maluco! Os humanos com Pokémon ao seu lado são tão sinistros que são a espécie dominante, sem usar nenhum tipo de arma, e ainda ousam mais, capturando os bichos e usando para sua própria diversão.


Versão realista de Pokemon


Tem mais coisas, Por que ninguém troca de roupa? Por que nunca temos as estatísticas de quantas crianças que começaram sua jornada Pokémon foram mortas ou molestadas ou estão desaparecidas? Ou estatísticas falando da quantidade de pessoas foram mortas por Pokémon no ano? Por que a sociedade protetora de Pokémon não faz nada para impedir as rinhas que ocorrem a todo o momento? (se alguém botasse um boi pra enfrentar uma tartaruga no mundo real essa pessoa ia ser presa em dois segundos) Por que ninguém tenta prender a equipe Rocket sendo que eles são criminosos internacionais? Por que ninguém fala sobre o fato de apenas uma pessoa ser enfermeira e uma ser policial, e sobre o fato de que nem a morte impede um Pokémon que simplesmente voltar como Pokémon fantasma e geralmente é mais forte do que a forma anterior? (um Ratatta virando Hunter deveria fazer muitos treinadores iniciantes pelo menos cogitarem colocar veneno na comida dos seus Pokémon mais inúteis). O fato de essas criaturas evoluírem rapidamente não assusta as pessoas pelo motivo de que logo, logo algum Pokémon vai evoluir ao ponto de superar os humanos? Será que os Pokémon psíquicos secretamente controlam o mundo?


Tantas perguntas, tantos problemas, o mundo de Pokémon à primeira vista é um mundo bem legal, mas a verdade é bem mais assustadora.


O único Ash capaz de sobreviver no mundo de Pokemon



Aqui foi o Sagüi fazendo o máximo pra estragar o máximo de aspectos da sua infância de uma vez. Um bom dia, e, se vocês acham que isso não foi o suficiente para matar um pouco da sua infância então não perca o próximo O Sagüi Relembra, Tartarugas Ninja.

Continue lendo >>

domingo, 21 de março de 2010

O Sagüi, O Universo e Nada Mais...


Espaço: a fronteira final.
Diário do Sagüi. Data estelar: um bom tempo desde que o planeta foi destruído por asteróides.

Eu estou vagando no espaço há alguns meses. Ou anos. A solidão é tamanha que eu não sei mais, e eu to sem relógio, e eu nunca aprendi a contar tempo muito bem, e sempre achei que o tempo era uma invenção da Rede Globo pra ganhar audiência.

Eu posso te ajudar - Diz uma voz bem máscula, tipo, James Earl Jones, sabe, o Darth Vader, o pai do Simba (a voz deles em inglês seus manes).

Sagui - Esse cara... que voz irada. Eu gostaria de ter uma voz assim, aí eu pod....

Cala a boca e presta atenção! - Diz James Earl Jones.

Sagüi, você está flutuando pelo espaço porque você condenou o seu próprio planeta, o seu povo, à destruição. Parte por pura burrice, parte por loucura e sadismo, mas eu acho que esse tempo sozinho já o ajudou a ter uma perspectiva diferente.

E por que eu não morri ó Darth Mufasa?!

Porque ninguém quer você! Satã está no fundo do inferno tentou arrumar alguma maneira de impedir que você consiga entrar lá. Deus desapareceu depois que a Terra foi destruída, ele disse que ia pra outro universo porque era muito perigoso ficar nesse.

Faz sentido, cara da CNN.

Não sou James Earl Jones, seu idiota. Não percebeu que minha voz vem do sol?

Presumi que fosse sua forma verdadeira.

Eu vou ignorar isso. Sou Hélio, eu sou o Sol, uma divindade antiga. Há muito tempo deixei de ter importância, mas graças ao buraco gigante na ordem universal que você causou eu tive que voltar.


é nui zuando tudo nos tempos dourados!

Como assim?

Os deuses ganham poder através das pessoas que os louvam. Quanto mais pessoas louvando, mais forte é a entidade. Há muito tempo eu era bem poderoso. Deus se tornou o mais poderoso há alguns milênios, mas como você matou todos os seguidores dele...

acho que ele se refere a todo mundo no planeta

É claro que eu me refiro à raça humana! Estou vendo que isso vai ser mais difícil do que eu pensava. O que importa é que eu posso trazer tudo de volta.

Não faz isso! Você vai trazer Lady Gaga, Black Eyed Peas, o Brasil, filas, e insetos de volta! Tudo isso mereceu ser destruído!

shut, shut, shut, shut up, shut up! Forever!

Acho, no mínimo, perturbador que a única coisa no universo que te afeta seja insetos, sério, a fúria de Deus e Satã nem te fizeram pestanejar. O fato de você estar vagando pelo espaço há meses mal passou por sua cabeça, mas a imagem de um grilo te faz pular.

Eles são tão feio e esquisitos e pulam e voam e entram no seu nariz quando você dorme! Yuck!

Estamos conversando há 3 minutos e eu já estou assustado. Incrível! É por isso que você será perfeito pra trazer a Terra de volta.

Não vou fazer isso.

Por que não?

Tem razão, eu já to meio entediado. E como eu vou entregar as ultimas entrevistas se o planeta não está lá? Você me convenceu, cara cego daquele filme das crianças que jogam baseball e tem alguma coisa sobre um cachorro assustador.

Isso foi estranhamente fácil, mas não importa. Eu vou trazer a Terra de volta com meus poderes e...

Espera como você vai fazer isso?

Eu tenho poderes pra isso.

Você não disse que precisava de pessoas te louvando pra isso?

Sim, eu tenho você.

Sério, mas eu nem te conhecia.

Conhecia sim, você achava que o sol era um reflexo gigante de você no céu desde criança.

É mesmo, tinha esquecido isso.

E por mais que isso me irrite, depois que você ouviu minha voz começou a me louvar mais porque acha que sou James Earl Jones.

Também é verdade.

Eu vou trazer a Terra de volta, mas ela não vai estar estável. Algumas coisas nela já estavam muito problemáticas, é ai que você entra. Quando eu trouxer a terra de volta, também vou transformar você em meu campeão. Você vai à Terra e vai corrigir as anomalias e consertar a terra de vez.

Legal, que anomalias?

Você saberá quando for a hora, eu vou mandar um pobre coitado pra ser o elo entre nós.

Então manda brasa, eu estou pronto pra porrar essas anomalias.

...
Nossa. Só... nossa...

Eu vou trazê-la de volta, e vou deixar você no caminho do seu primeiro trabalho, o mensageiro entre nós chegara pouco depois. Boa sorte, Sagüi, o planeta depende de você.

Desculpa, eu parei de ouvir quando você falou algo sobre Deus ter ido embora, você podia falar o resto todo de novo?

Uma explosão sem tamanho acontece, eu caio de cara em um campo no meio do nada. Do nada não, onde eu estava antes era nada, isso é alguma coisa, mas não muita. Acho que James ficou um pouco bravo. Mas não importa agora, eu tenho que salvar o mundo, ou fazer compras, algo assim. Olha, tem mais alguém aqui.

Eu estou vivo, graças a Deus! - Diz ele com alegria


"Estou vivo! Não graças a você, maldito Sagüi!"

Acabei de reconhecer, é o meu editor favorito, Quentin, conhecido por suas piadas ácidas e por fazer pouco da minha gramática, se meu pênis não fosse proporcional a meu talento eu ficaria incomodado (escrevi isso porque eu vou pedir pra ele editar isso e quero ver no que dá).

Nota do editor: Muito boa a analogia do pênis ao talento. Se algum leitor acreditar que no meio de palavras desconexas e, se fosse lido o texto original, com 5% de acertos gramaticais, existe um grande talento, seu pênis pode ser comparado, por esse leitor, a um zepelim gigante escrito Goodyear nele.
Porém, se for levado em consideração que há pessoas que não acreditam neste talento, o seu blimblim deixa de ser algo magnânimo e adquire um tamanho diretamente proporcional ao tamanho da influência do Uruguai no Mercosul.

Deus saiu vazado, foi mais pro sol, eu acho. Mas eu não prestei muita atenção e não posso ter certeza.

O olhar de horror dele quando me nota é mais do que prova de que é ele mesmo.

Você! Seu doente, eu te mando procurar uma entrevista interessante, você entrevista Satã! Sabe quantas vezes me ligaram pedindo numero de contato com ele? O Ozzy tá ligando há três dias! Quando você disse que conseguiria falar com Deus, eu sabia que seria uma péssima idéia! Mas destruir o planeta?! Eu vou te matar!

Não tem como, eu não vou pro céu nem pro inferno. Eu tô preso aqui mesmo. Como você sabe disso tudo a propósito?

Você me ligou pouco antes dos meteoros baterem seu imbecil, lembra? Você ficou gritando fuuuuuu e depois mandou uma mensagem pro meu celular.

Sério, eu não lembro. Você tem ela aí?

Tenho.



Deus não foi muito com minha cara, posso ter condenado a terra sem querer, nada de pornografia, FTL, quer sair pra jogar sinuca depois do fim do mundo?

Lembrei agora.

Espera um pouco, alguma coisa ta acontecendo. Quentin começa a brilhar (gay?vampiro?).

Uau, Hélio acabou de falar comigo. O mundo está se segurando por um fio e você vai salvá-lo. Ele me passou a sua primeira tarefa, a primeira de doze. Céus, vamos logo! A gente vai salvar o mundo, eu acho.

Então vamos, fiel escudeiro.

Não sou seu escudeiro, e tira a mão do meu ombro antes que eu bata em você.

Sabe, você nunca me respondeu sobre a sinuca.

Só vamos... logo.


Não perca, em breve, a primeira parte de doze. O grande épico que você sempre soube que veria aqui nesse blog obscuro, de uma cidade esquecida, de pessoas que não tem porque se achar melhor do que os outros idiotas que os rodeiam. Conseguirão nossos heróis salvarem o planeta que ... toleram!? Sei lá! Por quê? Porque eu ainda não escrevi o resto.


OS DOZE TRABALHOS DO SAGÜI.

Continue lendo >>

quarta-feira, 17 de março de 2010

Vídeo Aleatório

Continue lendo >>

quarta-feira, 10 de março de 2010

Diga NÃO à Heterofobia!

Como um dos movimentos culturais de maior prestígio no país, o BBB vem trazendo à tona um assunto assaz relevante para as rodinhas de intelectuais do nosso Brasil... Mais comentado que o blog do Toninho Cerezo na novela das oito, mais popular que o Rebolation, tion o Rebolation (2x), o assunto do momento é homofobia.

Dourado Facts ou não, meu computador travou quando digitei Dourado

Já vou adiantando que não faço questão nenhuma de acompanhar o Big Brother e que nunca vi um episódio sequer dessa "temporada", mas infelizmente tenho acesso aos sofríveis comerciais protagonizados por Diego Alemão e a comentários esdrúxulos mais sofríveis ainda.
Os comentários não são sobre a comovente capacidade de interpretação dos ex-brothers (George Orwell deve estar se revirando no túmulo agora), e sim sobre um tal de Dourado, que até então eu desconhecia a existência por completo!
Todo dia agora era uma polêmica escrota em sites que se autoentitulam jornalísticos a respeito do tal Dourado, e todo dia eu passava longe como se fossem correntes religiosas de Power Point, mas um nome me pescou a atenção num desses tablóides: Boy George. Não era possível, o mesmo Boy George que sequestrou um cara pra abusar sexualmente dele estava se aproveitando de um reality show merda para reclamar os direitos gays?

"Boy" George, rs rs

Foi quando eu percebi que esse mundo tá muito fresquinho! Porra, se um gay tem todo o direito de afirmar sua sexualidade, por que um hetero também não? Somos todos humanos, afinal. Preto, gay, gordo, nerd... Todas essas são palavras pejorativas apenas para quem tem a famosa síndrome de vira-lata, que Nelson Rodrigues brilhantemente diagnosticou na essência do povo brasileiro. Quem se acha minoria no Brasil tem que parar de pensar como minoria, porque na realidade não o é.

Um casal hetero "normal", grandes merda

São Francisco, por exemplo, é a capital mundial dos gays e todos vivem civilizadamente, sem micaretas abalando a Falha de San Andreas. Suas conquistas foram políticas, e não através de trios-elétricos ou reality shows. Se quisermos realmente que cada um respeite a escolha sexual do próximo, por favor, não usem esse papinho de minoria como desculpa para escrotizar (não cola)!

Todos nós temos 46 cromossomos, todos somos pessoas, então vamos agir como pessoas... Sério, é chocante entrar em um drive-thru com sua namorada e perceber que a pessoa que vai manusear seu lanche é uma versão huge motherfucker do Ronald McDonald de cabelo rosa estilo Blade Runner que te chama de queguido com as unhas vermelhas descascando purpurina.

Pessoal fica reclamando do suposto basquetinho da garota do twitter com o Boça debaixo do edredom, mas mostram um cara chupando o dedo do outro em rede nacional. Isso sim é agressão!

Atenção, a última frase desse texto é um spoiler, se quiser mesmo ler selecione a linha abaixo:

"SE VOCÊ DÁ A BUNDINHA, DÊ UMA RISADINHA"

Casal homo, para não ser injusto

Continue lendo >>

  ©Movimento Cultural Splatter - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo